Primeira e única investida da gestora do investidor na América Latina, a Yalo acaba de captar US$ 50 milhões em sua rodada série C

O bilionário brasileiro Eduardo Saverin, um dos cofundadores do Facebook ao lado de Mark Zuckerberg, reforçou sua aposta na startup mexicana Yalo, a primeira e única empresa da América Latina a receber um investimento do seu fundo, o B Capital Group. Depois de ter liderado a rodada série B da companhia no ano passado, a gestora anuncia nesta quarta-feira, 26, ter sido líder novamente na rodada série C de US$ 50 milhões da startup.

Fundada no méxico pelo empreendedor Javier Mata, a Yalo (antes Yalochat) é especializada em um mercado batizado de chat commerce. Na prática, são vendas e atendimentos online por aplicativos de mensagem, como WhatsApp, Telegram e Messenger. Segundo o fundador, a ideia é levar as empresas para o canal em que o consumidor quer ser atendido.

O Brasil, por ser um dos líderes mundiais em uso de redes sociais, rapidamente se tornou um mercado importante para startup, que tem operações em toda a América Latina, Estados Unidos, Índia e Sudeste Asiático. Entre seus mais de 1.000 clientes em 41 países, estão multinacionais como Coca-Cola, Nestlé, Unilever e Walmart.

Em entrevista exclusiva ao Exame – in, no Brasil, Saverin disse que acredita que a solução criada por Mata e seu time de 250 pessoas tem grandes chances de colocar a América Latina no mapa das grandes fornecedoras de software globais.

“A região tem grandes exemplos de sucesso, como Rappi, Loft e Nubank, mas como o mercado local é grande o suficiente elas ainda não precisaram ganhar o mundo. No caso da Yalo, como suas empresas clientes estão são indústrias e empresas de bens de consumo globais, elas acabam levando a startup para outros países. Assim, a empresa só abre um novo mercado quando já existe demanda. É parecido com o que o Facebook fazia no começo ao abrir a rede para novas universidades que já tinham um volume significativo de usuários cadastrados”, diz o investidor. 

É justamente na internacionalização do negócio que o B Capital Group pode ajudar a Yalo. A gestora de venture capital, fundada por Saverin com o sócio Raj Ganguly (ex-veterano da Bain Capital) em 2015, tem mais de US$ 1,9 bilhões de ativos sob gestão e busca negócios voltados para o mercado corporativo nas áreas de saúde, finanças e digitalização de indústrias ao redor do mundo. No total, são quase 50 startups no portfólio, a maior parte delas sediada em países do sudeste asiático, Europa e Estados Unidos.

“Gosto de estar engajado e perto dos investimentos que fazemos, mas empreendedores como o Javier quase não precisam de ajuda no dia a dia. No caso da Yalo, ajudamos com a expansão internacional e a aceleração das vendas”, diz Saverin, que vive em Singapura desde 2009.

A parceria que a B Capital tem com a consultoria internacional Boston Consulting Group também é um diferencial para as investidas. De acordo com Mata, o apoio dos consultores ajuda grandes clientes em potencial a entender como podem usar a Yalo no seu processo de digitalização. “Ir até as companhias com a B Capital e o BCG nos ajuda a mostrar o potencial da nossa tecnologia para os negócios”, diz o fundador da startup.

Javier Mata, fundador da Yalo: empresa tem mais de 1.000 empresas clientes em 41 países (Yalo/Divulgação)

Mas desde o começo da pandemia, mostrar aos clientes a importância de um canal de vendas online tem sido um trabalho mais fácil para a empresa. Com a necessidade de distanciamento social, marcas do mundo todo precisaram buscar formas de se conectar com os clientes online para continuar operando. A Coca-Cola, por exemplo, passou a usar a solução da empresa para vender bebidas para mais de 500.000 lojas no Brasil via WhatsApp e teve um crescimento de 20% no volume total de vendas.

Impulsionada pelo sucesso dos clientes, a Yalo teve alta de 120% na sua receita em 2020 na comparação com o ano anterior. Agora, com os novos US$ 50 milhões em caixa, a startup quer aprofundar sua presença na América Latina e no Sudeste Asiático, assim como desenvolver mais soluções dentro da sua ferramenta. A ambição da empresa é oferecer aos clientes mais opções para trabalhar com marketing digital e pagamentos dentro dos apps de conversa.

O espaço para crescer é enorme. Segundo estudo do BCG, o mercado de chat commerce já movimenta US$ 35 bilhões por ano nos mercados emergentes e pode chegar a US$ 130 bilhões até 2025. Segundo Mata, diante desse cenário, a companhia não corre risco de “morrer de fome”, mas precisa estar atenta para não ter “uma indigestão”. Com tantas oportunidades trazidas pelo aquecimento do mercado de e-commerce no mundo todo, o fundador está focado em manter o negócio atuando nos setores em que se especializou: indústria, varejo, bens de consumo e serviços financeiros. “O desafio é manter o foco e continuar entregando bons resultados para os clientes”, afirma o empreendedor.

Para Saverin, a história da Yalo traz motivação para buscar outros investimentos na América Latina para o portfólio da B Capital. O brasileiro garante que tem interesse em investir na comunidade local e afirma que está de portas abertas para receber empreendedores que estão pensando em criar negócios a partir da região para o mundo. “Capital hoje está bastante disponível no mercado, mas nós realmente podemos ajudar com expansão internacional. O que buscamos são pessoas apaixonadas pelo desafio de transformar indústrias enormes”, diz o investidor.

Fonte: https://exame.com/exame-in/saverin-cofundador-do-facebook-aumenta-aposta-na-startup-latina-yalo/


administrator

A B2GO é uma iniciativa que busca empresas que desejam acelerar seu processo de internacionalização através de um novo Mindset metodologias ágeis. Acreditamos que pessoas de alta performance geram grande impacto e transformações ao seu redor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *